Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

Bem vindo ao Nortão News, Juara 08 de Julho de 2020
Quem Somos   I   Contato

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

  INÍCIO  
  NOTÍCIAS  
  EVENTOS  
  VÍDEOS  
  ARTIGOS  
  FAVORITOS  
 Estratégia na Pecuária.
31 de Maio, 2020 - 22:39
Pastagem: Trunfo do pecuarista brasileiro
     

 Carne, leite e seus derivados fazem parte da mesa da maioria dos brasileiros, e não é diferente na região Sul. Para chegar à mesa do consumidor, existe muito trabalho de profissionais como pecuaristas, agrônomos, zootecnistas e veterinários. O Brasil possui um rebanho de aproximadamente 213,5 milhões de bovinos de corte e aproximadamente 16,3 milhões de vacas ordenhadas, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Rio Grande do Sul, por exemplo, representa 5,85% do total do rebanho de bovinos de corte, com aproximadamente 12,5 milhões de animais, e 9% quando falamos das vacas ordenhadas, com 1,2 milhão. Além dos bovinos, o estado ainda conta com 16% do rebanho de ovinos, de um total de 18,9 milhões de animais no país.


Esses números são importantes para trazermos à tona a relevância da pastagem no sistema produtivo. Todo sistema pecuário rentável tem como base nutricional um composto de pastagem eficiente e ajustado aos objetivos do negócio e à capacidade produtiva do complexo. Mas, como ter uma pastagem que realmente traga rentabilidade ao pecuarista? O importante é olhar para essa produção assim como olhamos para a de grãos, em culturas como soja, milho ou trigo. Um planejamento eficiente sempre parte de quanto queremos produzir, ou seja, qual a nossa meta.


Na pastagem, também precisamos entender a realidade que temos em nossa propriedade e traçar os objetivos de produção de forragem para cada período, conforme as necessidades. Para atingir resultados expressivos, é necessário que ter um solo bem corrigido, uma adubação equilibrada e um manejo eficiente das pastagens.


Atualmente existem programas nutricionais com fertilizantes que combinam nitrogênio, fósforo e potássio (NPK) em um mesmo grânulo, estando o N na forma nítrica e amoniacal, oferecendo ao produtor rural uma solução adequada para nutrição das pastagens. É importante sempre destacar que o produtor deve optar por uma adubação de qualidade para a pastagem, consequentemente uma excelente produção de alimento para os seus animais. O que beneficia o produtor com uma maior uniformidade de nutrição da sua pastagem, uma grande evolução em relação aos produtos convencionais, com os quais as aplicações geralmente ficam desuniformes devido a muitos desses fertilizantes serem uma mistura de diferentes matérias prima. Outra vantagem é em relação ao estabelecimento e arranque, proporcionando uma antecipação do uso das pastagens, que pode chegar a 10 dias. Isso se deve às formas diferenciadas de N (nítrico e amoniacal) e de P, os quais, combinados, promovem um melhor equilíbrio nutricional e enraizamento, além de maior eficiência de aproveitamento.


Um pré-requisito das pastagens é a alta necessidade por N. Pesquisas revelam que 1kg de nitrogênio pode resultar na produção de 15kg de matéria seca de forragem. Para obter o melhor rendimento possível é extremamente importante atentar-se para os fertilizantes nitrogenados para cobertura. Utilizar uma composição de fontes nítricas e amoniacais em equilíbrio com enxofre e cálcio solúveis é uma proposta vencedora para a produção de uma forragem de qualidade para os animais.


Uma das grandes preocupações de quem vai repor nitrogênio em pastagens, ou em qualquer outra cultura com os produtos convencionais, é a condição climática. Quando os fertilizantes a base de ureia são aplicados em uma condição não propícia, ocorre a perda do nitrogênio presente nos produtos para o ar, processo chamado de volatilização de amônia. Com esse tipo de ferramenta, o pecuarista não irá precisar se preocupar com condições ideais de aplicação de cobertura, pois o produto não perde seu nitrogênio para o ar, não volatiliza.


Um sistema pecuário à base de pasto de sucesso deve partir de um planejamento econômico-financeiro, ajustado ao potencial do ambiente e do negócio, considerando as pessoas que nele trabalham para que as pastagens sejam exploradas com eficiência. E, para maximizar o retorno das pastagens, o programa de adubação passa pela escolha de fertilizantes eficientes, em termos técnicos e econômicos.

Fonte: P do A.
* O NortãoNews não se responsabiliza por comentários postados abaixo!
 0 Comentários  |  Comente esta matéria!
 Mais Notícias
08/07/2020
07/07/2020
06/07/2020
05/07/2020
 menos  1   2   3   4   5   6   7   mais 

Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 Enquete

 Artigos
  INÍCIO  
 
  NOTÍCIAS  
 
  EVENTOS  
 
  VÍDEOS  
 
  ARTIGOS  
 
  FAVORITOS  
© 2020 - Todos direitos reservados